Com qual câmbio você vai?

Se você esta afim de embarcar na onda dos automáticos é bom ficar ligado em todos as opções que o mercado oferece. É comum concessionárias e revendas colocarem todos os modelos de câmbio num mesmo grupo, grupo dos automáticos, mas a verdade é que existem diversos tipos de transmissão com características bem distintas e para perfis de consumidor específicos.

Separamos algumas delas para você escolher aquela que melhor lhe atende:

1) Automatizado

cambio-automatizado
Automatizado Fiat

É a opção mais simples e barata. O funcionamento é semelhante ao da caixa manual (o automatizado possui embreagem), porém com substituição do pedal de embreagem por um sistema robotizado que realiza o trabalho de engrenar/desengrenar as marchas. Há problemas como solavancos e atrasos na hora das trocas, algo que também compromete o consumo.

Indicado para aqueles que buscam uma opção de menor preço.

Exemplos:

Volkswagen i-Motion: Up!, Gol e Fox
Fiat Dualogic: Uno e Strada
Renault Easy’R: Sandero e Logan

2) Automatizado de dupla embreagem

Ford-Focus-Titanium-cambio
Dupla Embreagem Ford Focus 

A transmissão DCT (acrônimo para a expressão, em inglês, Dual Clutch Transmission), de dupla embreagem, é outra caixa automatizada. Baseada em uma caixa manual, porém com duas embreagens que se intercalam nas engrenagens de marchas, o que deixa as trocas rápidas e eficientes”.

É recomendada a quem deseja um automóvel voltado ao desempenho, sem comprometer o consumo.

Exemplos:
Volkswagen DSG:
Golf, Fusca e Jetta
Ford Powershift: Fiesta e Focus

3) Automático

honda-civic-lxr-20-flexone-1402012489036_956x500
Honda Civic Automatico

O câmbio genuinamente “automático” é aquele em que um sistema epicíclico de discos para conversão de torque substitui a embreagem. Com a evolução tecnológica, tornou-se uma alternativa versátil, que orna com modelos de motorização média ou grande. As trocas suaves e quase imperceptíveis fazem dela ideal para o conforto, mas será preciso pagar um pouco mais para encontrar, em caixas acima de seis marchas, uma boa aliada em relação ao consumo.

Exemplos:
Quatro marchas: Hyundai HB20; Renault Duster; Citroën C3; Peugeot 208 e 2008
Cinco marchas: Honda Civic
Seis marchas: Chevrolet Cobalt, Spin e Cruze; Jeep Renegade 1.8 Flex, Citroën C4 Lounge, Peugeot 308 e 408
Nove marchas: Jeep Renegade 2.0 diesel, Range Rover Evoque

4) CVT (continuamente variável)

Honda-City-2015-Brasil-cambio-CVT
CVT Honda City

Comumente chamada de “automática”, na verdade é um sistema peculiar de transmissão que substitui engrenagens e escalada de marchas por polias, capazes de criar múltiplas relações de giro entre motor e rodas.

Esse tipo de transmissão não pode ser usado em propulsores que geram muito torque e seu sistema normalmente reduz a esportividade e emoção ao dirigir.

Exemplos:
Honda:
HR-V, Fit e City
Toyota MultiDrive: Corolla
Nissan: Sentra

Anúncios

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑