IPVA 2019: pagamento começa nesta terça-feira

A partir desta terça-feira (11) já será possível efetuar o pagamento do IPVA 2019 (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). Para o calendário do próximo ano, o IPVA terá uma redução média de 3,2% para os mais de 3,7 milhões de veículos que precisam recolher o tributo.  O prazo para quem optar pela quitação antecipada tem como data-limite o próximo dia 28 deste mês e os descontos poderão alcançar até 25,48 % sobre o valor do imposto. Neste período, o motorista terá uma redução de 3% no montante do tributo e poderá se valer ainda do valor da Unidade de Padrão Fiscal (UPF/RS) antes da atualização da virada do ano, estimada em 4,13%.

A expectativa da Secretaria da Fazenda é arrecadar R$ 2,895 bilhões com o IPVA 2019, valor que, após as devidas destinações constitucionais, é repartido automaticamente 50% para o Estado e 50% para o município de licenciamento do veículo. Pelos cálculos da Receita Estadual, o período de pagamento antecipado deve representar uma arrecadação bruta ao redor de R$ 737 milhões. Detalhes sobre o calendário para 2019 foram divulgados nesta segunda-feira (10), pelo secretário da Fazenda, Luiz Antônio Bins, e pelo subsecretário da Receita Estadual, Mário Luis Wunderlich dos Santos.

Para alcançar o desconto máximo, o contribuinte precisa levar em conta também as vantagens do Bom Motorista e do Bom Cidadão. Os condutores que não receberam multas nos últimos três anos terão dedução de mais 15%. Para quem não foi multado há dois anos, o índice é de 10%, e para quem ficou um ano sem infrações, o abatimento é de 5%. O desconto do Bom Cidadão, por sua vez, dará aos proprietários de veículos que acumularam no mínimo 100 notas fiscais no programa Nota Fiscal Gaúcha mais 5% de desconto.

Os benefícios dos dois programas são válidos para pagamentos antecipados ou não. Nos casos em que o veículo estiver em nome de empresas (pessoa jurídica), o desconto máximo para a quitação até o dia 28 de dezembro será de 6,85%.

Para os proprietários que não optarem pela quitação antecipada, o pagamento do imposto pode ocorrer até março com descontos no parcelamento. Para tanto, o proprietário do veículo precisa pagar a primeira parcela até 31 de janeiro. As duas subsequentes serão em fevereiro, até o dia 28, e março, até o dia 29. Os descontos são de 3% para a primeira parcela, 2% para a segunda e 1% para a terceira.

 

Pagamento até: Desconto antecipação Desconto máximo PJ Desconto máximo PF
28/12/2018 3% + UPF/RS 6,85% 25,48%
31/01/2019 3% 3% 22,40%
28/02/2019 2% 2% 21,60%
29/03/2019 1% 1% 20,80%

 

 

 

 

 

 

319_901122

 

Base de Cálculo e Alíquotas
A frota total de veículos no Rio Grande do Sul é de aproximadamente 6,73 milhões. Destes, 3.704.814 veículos (55%) estão sujeitos à incidência do IPVA e cerca de três milhões (45%) estão isentos (Valor Inferior a 4 UPF´s, Veículo Oficial, Pessoa com Deficiência, Táxi, Ônibus, Transporte Escolar, Instituições, Templos, entre outros).

Para definir o valor do tributo é utilizado como base de cálculo o preço médio de mercado a partir de pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Para veículos novos, vale como referência o preço constante na Nota Fiscal. Em média, o valor do imposto terá uma redução estimada em 3,2% no ano de 2019 (depreciação da frota).

As alíquotas do IPVA 2019 permanecem as mesmas: de 3% para automóveis de passeio e camionetes, 2% para motocicletas e 1% para caminhões, ônibus, micro-ônibus, automóveis e camionetes para locação.

 

Calendário vai até abril
Os contribuintes que não pagarem o IPVA 2019 antecipadamente (quitação até 28 deste mês ou parcelamento) terão o calendário limite para pagamento encerrando no mês de abril, conforme o final da placa dos veículos, com a seguinte ordem:

Final de Placa Vencimento Abril
1 01/04/2019
2 03/04/2019
3 05/04/2019
4 08/04/2019
5 10/04/2019
6 12/04/2019
7 15/04/2019
8 17/04/2019
9 22/04/2019
0 24/04/2019

 

 

 

 

Atraso de pagamento e consequências

O contribuinte que não pagar o tributo em dia, além de perder os descontos, terá multa de 0,33% ao dia sobre o valor do imposto não pago, até o limite de 20%. Depois de 60 dias em atraso, o débito sofrerá acréscimo de mais 5% e será inscrito em dívida ativa, com o contribuinte correndo o risco de ter seu nome lançado nos Serviços de Proteção ao Crédito, sofrer protesto no cartório da sua cidade e processo de cobrança judicial.

Além disso, caso flagrados nas blitze do imposto, os proprietários em situação irregular também poderão arcar com custos de multa, serviços de guincho e depósito do Detran.

Desconto do Bom Motorista

Os descontos para bons motoristas estão programados em três faixas. Para quem não teve inserção de registro de infrações nos sistemas de informações do Estado no período entre novembro de 2015 e outubro de 2018 (três anos), a redução será de 15%. Já quem não teve multa depois de novembro de 2016, recebe desconto de 10% (dois anos) e, depois de novembro de 2017 (um ano), tem direito a benefício de 5%. Uma fatia significativa de motoristas terá descontos pelo respeito às regras de trânsito: 43,9% (1.626.581 veículos) estão entre os chamados bons motoristas.

 

Desconto do Bom Cidadão (NFG)

Também em três faixas, a redução decorre da participação do contribuinte (pessoa física) no Programa da Nota Fiscal Gaúcha (NFG). Será de 5% para quem possuir 100 notas ou mais, de 3% para quem tiver entre 41 e 99 notas e de 1% para o contribuinte com até 40 documentos fiscais devidamente registrados. Com esta vantagem são 25,09% (929.464) da frota terá direito ao benefício.

 

Serviço: 

Quem paga? Todos os proprietários de veículos automotores fabricados a partir do ano de 2.000.

Como pagar? Para quitar o imposto, o proprietário deverá apresentar Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV). Junto com o IPVA, é possível pagar o seguro obrigatório (DPVAT), taxa de licenciamento e multas de trânsito.

Onde pagar? A partir de 11 de dezembro, no Banrisul, Bradesco, Santander, Sicredi, Caixa (loterias) e Banco do Brasil (somente para clientes).

Alíquotas do IPVA no RS:

3% – Automóveis e camionetas

2% – Motocicletas

1% – Caminhões, ônibus, micro-ônibus e automóveis e camionetas para locação

Frota total do Estado: 6.734.626

Frota pagante de IPVA: 3.704.814 (55%)

Frota Isenta de IPVA: 3.029.812 (45%)

320_1146881

 

Consultas e dúvidas

Para auxiliar os contribuintes, a Fazenda disponibiliza um site específico sobre o imposto: www.ipva.rs.gov.br. Nele, é possível consultar todos os dados relativos aos veículos, como multas, valores a pagar e pendências. Além do site, é possível baixar o aplicativo do tributo (IPVA RS) para dispositivos móveis, disponível gratuitamente na App Store e na Google Play.

Desde o calendário passado, a Secretaria decidiu cancelar o envio das cartas aos contribuintes via Correios, tornando o encaminhamento das informações por e-mail a única opção vigente. A eliminação das correspondências físicas faz parte dos esforços de modernização, sustentabilidade e economia da Receita Estadual, reduzindo os custos em cerca de R$ 2 milhões. Para garantir o recebimento das informações, os donos dos veículos devem efetuar o cadastramento dos seus e-mails no site do tributo (www.ipva.rs.gov.br) ou da Receita Estadual (www.receita.fazenda.rs.gov.br).

Também neste ano houve mudança no local de atendimento presencial relacionado ao tributo em Porto Alegre. Antes realizado na Agência IPVA (Av. 24 de Outubro, nº 844), o serviço migrou para a Central de Atendimento ao Contribuinte (Prédio da Secretaria da Fazenda – Rua Siqueira Campos, nº 1.044 – Centro – das 10h às 16h, sem fechar ao meio-dia). A iniciativa buscou centralizar diversos atendimentos em um só local, gerando mais eficiência para a gestão interna e para os contribuintes. No interior, o serviço é realizado nas Delegacias da Receita Estadual.

Dúvidas continuam sendo atendidas por meio do “Plantão Fiscal Virtual”, ferramenta online disponível no site da Receita Estadual (www.sefaz.rs.gov.br/Site/FaleConosco.aspx). Verifique se sua dúvida está respondida em “Dúvidas Frequentes” (https://www.sefaz.rs.gov.br/Site/MontaDuvidas.aspx?al=l_ipva_duvidas)”

Questões referentes a cadastros de veículos, licenciamentos e multas de trânsito devem ser tratadas diretamente com o Detran e CRVA’s.

www.detran.rs.gov.br

Anúncios

Brasões serão retirados de placas de veículos padrão Mercosul

   Os brasões dos novos modelos de placas de identificação veicular do padrão Mercosul serão retirados. A decisão anunciada nesta quarta-feira, 28, pelo Ministério das Cidades ocorre para atender aos interesses da sociedade e de especialistas, que avaliam que a medida reduz custos e mantém outros importantes itens de segurança na nova placa.

image.png

“Após análise técnica de viabilidade e impacto, decidimos retirar os brasões das novas Placas Padrão Mercosul. Com isso, evitaremos qualquer despesa extra aos condutores de nosso país, embora o objetivo tenha sido desde o início apenas adotar um modelo mundial de identificação veicular e proporcionar mais agilidade por parte da polícia e segurança a todos”, afirmou o ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

O objetivo, desde o início, sempre foi implantar modelo mundial de identificação veicular, no Brasil, que levasse mais segurança ao Sistema Nacional de Trânsito e aos condutores brasileiros.

Captura de Tela 2018-11-28 às 17.09.56

Segundo o Ministério das Cidades, por meio do novo modelo é possível fazer a comunicação entre os departamentos de trânsito de todas as unidades federativas, com o repasse de informações em tempo real.

Com a retirada dos brasões, uma vez emplacado, a placa do veículo permanecerá a mesma por toda a sua vida útil até a baixa no sistema do Registro Nacional de Veículos, o Renavam, sem nenhum gasto extra para o motorista.

No final de outubro, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, deferiu pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), e suspendeu a liminar expedida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª região (TRF-1), sobre as resoluções 729 e 733/2018, autorizando o uso das novas placas Mercosul no Rio de Janeiro.

“A adoção da nova placa veio para oferecer mais segurança aos cidadãos por meio da adoção de um sistema moderno que evita fraudes e clonagens. Com essa decisão o emplacamento no estado do Rio de Janeiro volta à sua normalidade, bem como a implementação do sistema em todo o Brasil até o dia 1º de dezembro/2018” afirmou o ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

Segundo o Ministério das Cidades, a suspensão poderia gerar grandes prejuízos técnicos e econômicos ao país. A medida acarretaria também a impossibilidade de novos emplacamentos e transferências de veículos no estado do Rio de Janeiro.

Fonte: Terra Networks

DEVO DESLIGAR O AR-CONDICIONADO ANTES DE DAR PARTIDA NO CARRO?

Entrei no carro e coloquei a chave no contato. Nesse momento, percebo que o comando do ar-condicionado está ligado. E aí, devo desligá-lo para acionar o motor ou isso é apenas mito?

“Em geral, os carros mais antigos (carburados) sofriam com esse problema quando não havia carga suficiente para girar o motor de arranque. Mas, há pelo menos dez anos, os carros já podem ser acionados mesmo se o ar estiver ligado”,diz o mecânico de ar-condicionado automotivo e dono da Arcon, Ernesto Miyazaki.

O especialista comenta que os sistemas mais modernos são preparados para atuar mesmo que não haja carga suficiente. Alguns modelos, inclusive, entram em “modo de segurança” para acionar o compressor do ar-condicionado apenas quando a carga estiver ideal, momentos depois da partida. “Em algumas situações o carro nem vai ligar o ar e vai dar preferência para o motor”, afirma o mecânico.

Portanto, você pode ligar o motor do seu carro mesmo que o ar-condicionado esteja ligado, desde que o veículo não tenha mais de 15 anos de uso. “Uma dica é deixar o seletor no modo ventilação, com o ar desligado, quando o destino estiver próximo. Isso ajuda a evitar que o evaporador fique úmido e traga fungos e mal cheiro para a cabine”, conclui Miyazaki.

Fonte Autoesporte

Captura de Tela 2018-11-13 às 13.15.53.png

As Cores de Carros mais Vendidas

Você sabe quais são as cores de carros mais vendidas no Brasil? Hoje vamos te contar quais são as cores de carro mais populares, o que as montadoras querem transmitir na escolha da cor e as vantagens ou desvantagens de cada uma delas.

1° Lugar: Carro Prata

carro-prata

O Carro Prata está em primeiro lugar na lista de cores de carros mais vendidos no Brasil. Sua cor busca refletir a tecnologia.

– Vantagens: Esconde melhor os riscos e é uma das primeiras cores que as pessoas procuram para comprar, o que pode ajudar na hora de revender.

– Desvantagem: O carro prata possui um pigmento que encarece o valor final.

2° Lugar: Carro Preto

carro-preto

O Carro Preto fica em segundo lugar na lista das cores de carros mais vendidas no Brasil e no mundo. Sua cor no mercado automotivo está associada a elegância.

– Vantagem: Tem boa saída, pode ajudar na hora de vender.

– Desvantagens: Absorve muito o calor, está entre as cores de carro que mais sofrem acidentes noturnos porque dificultam a visibilidade de quem vem atrás, além disso os riscos da pintura ficam mais aparentes.

3° Lugar: Carro Cinza

carro-cinza

O Carro Cinza é a terceira opção na lista do consumidor brasileiro. O carro cinza faz parte da tabela de cores de carro preferida por pessoas discretas.

– Vantagem: Não chama muito a atenção.

– Desvantagem: Diferente do carro prata, no carro cinza os riscos ficam mais visíveis.

4° Lugar: Carro Branco

carro-branco

Entre as cores de carro, talvez o carro branco seja o único em que as pessoas compram por ter a sensação de maior espaço interno.

– Vantagem: O carro branco costuma ser mais barato quando comprado 0km.

– Desvantagens: Os riscos e danos ficam muito aparentes e em cidades onde o táxi é branco, a aceitação é menor na hora de vender. Por ser discreto, é mais visado por ladrões.

318_1105921.jpg

5° Lugar: Carro Vermelho

carro-vermelho

O carro vermelho chama a atenção e a cor visa passar adrenalina, por isso ele é geralmente preferido por quem pratica esportes, por mães ou por quem viaja com frequência.

– Vantagem: um carro vermelho é mais barato que um carro com outras cores.

– Desvantagem: Por chamar muito a atenção, pode ser mais difícil vendê-lo.

6° Lugar: Carro Azul

carro-azul

O carro azul está entre as cores de carro com menos saída. Sua cor passa tranquilidade e geralmente é procurado por pessoas mais tranquilas ou tímidas.

– Vantagem: O carro azul tem muitas tonalidades no mercado e o tom mais escuro é tão elegante quanto o carro preto.

– Desvantagens: Um carro azul deixa riscos e sujeiras em evidência.

7° Lugar: Carro Verde

carro-verde

O carro verde é um dos menos vendidos. Sua cor é mais aceita entre pessoas mais calmas e que gostam de natureza.

– Vantagem: Entre as cores de carros, o carro verde tende a ter um bom preço e é menos visado por ladrões.

– Desvantagens: Não esconde muito os riscos e é mais difícil de revender.

Logo depois, finalizando a lista de cores de carros, os que possuem menor interesse pelos consumidores são os carros dourados, amarelos, laranjas e marrons.

 

272_614402.jpg

Entenda a lei que define a luz diurna de rodagem

O Contran, Conselho Nacional de Trânsito, causou confusão no mercado automobilístico tempos atrás quando decidiu obrigar o uso de faróis baixos na estradas mesmo durante o dia. A prática, comum em outros países, como a Argentina, contribui para evitar acidentes – segundo estatísticas do governo da Suécia, houve 10% menos acidentes após a adoção da luz diurna.

Mas o que governo federal acabou não esclarecendo é que além dos faróis baixos hoje temos os automóveis com a chamada “DRL” (em inglês Daytime Running Lights) que na maior parte deles utiliza o mais eficiente LED como elemento de iluminação. Foi quando surgiu a dúvida: luz de LED também valia como faróis baixos? Demorou mas em maio de 2017 o Contran publicou uma nova resolução em que esclareceu a questão.

Nela as luzes diurnas dos carros passaram a valer e mais: serão obrigatórias em todos os carros fabricados a partir de 2021 e todos os veículos que estiverem rodando no Brasil de 2023 em diante. A medida é importante já que está claro que a adoção da iluminação diurna facilita a detecção de outros veículos trafegando.

blog-farol-drl-2

 

 

No entanto, há muita confusão entre os termos DRL e LED. Qualquer veículo que tenha um DRL não necessariamente utiliza LED, ou seja, instalar um sistema num carro que não originalmente equipado com LED é um erro comum. De acordo com o Contran, “É proibida a substituição de lâmpadas dos sistemas de iluminação ou sinalização de veículos por outras de potência ou tecnologia
que não seja original do fabricante”. Em outras palavras, se seu veículo usa lâmpadas halógenas, as mais comuns do mercado, não poderá mudar isso para LED ou Xenon, por exemplo.

Para ser considerada uma luz diurna de rodagem, como é definida a DRL em português, é preciso que o sistema obedeça a premissa de oferecer uma intensidade de luz de 400 candelas a 1.200 candelas (unidade internacional de medição de luminosidade).

 

fonte: Jocar

 

WhatsApp Image 2018-10-18 at 16.32.51.jpeg

Salão do Automóvel 2018 – SP Novembro

Os ingressos para o Salão do Automóvel de São Paulo 2018 já estão no segundo lote. Ou seja, ficaram um pouco mais caros. Agora, os ingressos individuais custam entre R$ 22 (meia entrada) e R$ 180 (kit individual, inteira), dependendo do dia escolhido.

Mas, há diferença de valores em alguns dias. O ingresso mais barato é para a primeira data do evento, 08 de novembro, quando a inteira sai por R$ 44 (antes era R$ 41,25) e a meia sai por R$ 22. Em seguida, vem os dias 09, 12 ,13 e 14 de novembro, com preços entre R$ 32 (meia) e R$ 64 (inteira). Já os finais de semana e feriado são os dias mais caros: de R$ 40 (meia) a R$ 80 (inteira).

 

O Passaporte, que dá direito a visitar o Salão do Automóvel todos os dias, passou de R$ 300 para R$ 350. Os outros kits especiais seguem sendo vendidos com os mesmos preços do primeiro lote.

Além dos ingressos individuais, há opção de comprar alguns pacotes especiais. O mais barato, de R$ 130, dá direito a um acesso ao salão, independente do dia. Já o mais caro, de R$ 3.500, é um pacote com dois ingressos, uma diária em um hotel para duas pessoas, carona para o evento em um carro de luxo com motorista, além de um crachá colecionável, acesso a um lounge VIP e pulseira para acesso ao Espaço dos Sonhos, onde serão expostos carros de luxo.

salao-do-automovel-hyundai-creta-stc-concept-surpreende-e-sugere-uma-picape-anti-toro
Confira todos os preços de ingressos do Salão de São Paulo 2018

08/11

Ingresso diário meia: R$ 22,00
Ingresso diário inteira: R$ 44,00
Kit fã – Sport: R$ 180
Kit fã – Speed: R$ 180
Kit fã – Música: R$ 180
Kit fã – Classic: R$ 180
Kit fã – Love: R$ 180
Kit fã – 4×4: R$ 180

09, 12, 13 e 14/11

Ingresso diário meia: R$ 32,00
Ingresso diário inteira: R$ 64,00
Kit fã – Sport: R$ 180
Kit fã – Speed: R$ 180
Kit fã – Música: R$ 180
Kit fã – Classic: R$ 180
Kit fã – Love: R$ 180
Kit fã – 4×4: R$ 180

10, 11, 15, 16, 17 e 18/11

Ingresso diário meia: R$ 40,00
Ingresso diário inteira: R$ 80,00
Kit fã – Sport: R$ 180
Kit fã – Speed: R$ 180
Kit fã – Música: R$ 180
Kit fã – Classic: R$ 180
Kit fã – Energy: R$ 180
Kit fã – Love: R$ 180
Kit fã – 4×4: R$ 180

Pacotes especiais

Ingresso Nitro (direito a 1 acesso, visita única qualquer dia do evento): R$ 130

Ingresso Passaporte (ingresso para todos os dias): R$ 350

VIP (direito a 1 acesso qualquer dia do evento + vallet + espaço dos sonhos): R$ 370

Box Super fã (1 acesso, qualquer dia do evento): R$ 400

Premium (2 ingressos +1 noite de hospedagem para 2 pessoas em hotel + ida ao Salão em carro de luxo com motorista + crachá exclusivo colecionável + acesso ao lounge vip + pulseira espaço dos sonhos): R$ 3.500

Serviço

30º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2018
Quando: de 8 a 18 de novembro
Onde: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5, Água Funda – São Paulo
Horário: 08 e 10 de novembro – 14h às 22h / 11 a 18 de novembro – 13h às 22h

 

fonte: Revista Autoesporte

 

311_77824CIVIC312_102400CRUZE

O que é Credit Score?

O Credit Score é uma espécie de pontuação de crédito, usada pelas financeiras para medir o risco que correm ao conceder crédito para uma determinada pessoa. Essa pontuação representa o histórico financeiro de quem solicita crédito no mercado.

A alternativa é amplamente usado nos EUA, para concessão de crédito na compra de uma casa, carro, bens duráveis e financiamento estudantil. Aqui no Brasil a pontuação também é utilizada, ainda que em menor escala, por bancos e instituições financeiras, principalmente por operadoras de cartões de crédito.

 

Como fazer a Consulta de Score para Financiamento

De forma simples e fácil, o Score é o resultado do sistema que calcula que uma pessoa pode ou não pagar sua divida faturada. Muitos países utilizam-se desse programa e o Brasil não é diferente.

0_MAIN_garagestock_shutterstock_360218441

A pontuação do Score para Consulta, que vai de 0 a 1.000 pontos, marca os consumidores com seus pontos levando em conta vários fatores, que são:

  • Pagamentos em dia;
  • Histórico de dividas negativas;
  • Dados atualizados;
  • E o relacionado financeiro entre a empresa e a consumidor.

Quanto mais alto o Score for, maiores são as chances do consumidor pagar a divida nos próximos doze meses. Mas não se engane, não é porque você tem uma boa pontuação que isso lhe dará uma aprovação imediata de crédito, as empresas tem sua própria forma de avaliar seus candidatos, esses pontos apenas auxiliam na hora dessa decisão.

Para manter uma boa pontuação do Score basta manter o nome limpo, não ter dividas antigas, sempre pagar suas contas em dia, manter seus dados atualizados, etc.

Os benefícios são muitos, tanto para a empresa quanto para o consumidor.

302_217088FIT

Na visão de empresa, ou empreendo levamos em conta:

  • Identificação rápida e segura se os usuários possuem ou não chances de risco ao seu capital;
  • Proporciona uma visão de conduta de pagamento correto a cobrança;
  • Pode ajudar a escolher os números da parcela e taxas de juros, assim também como prazos na hora de cobrar sem criar riscos ao negócio.

De forma simples a empresa tem uma visão geral sobre quem é seu consumidor e se ele é ou não confiável para receber seu financiamento.

Como Funciona o Score

Talvez essa seja a pergunta mais fácil que tenhamos, como já sabemos o SCORE vai de 0 a 1.000 e é classificada de tal forma:

  • 300 pontos – altos riscos de inadimplência;
  • De 300 a 700 pontos – o risco é mediano;
  • 700 pontos pra cima – o risco é bem pouco.

 

303_172032RENEGADE

O que é Cadastro Positivo?

Todos nós temos dúvidas em relação ao nosso score, porém podemos entender melhor como funciona e para que serve com algumas dicas, que inclusive vão ajudar a aumentar o seu score para se tornar um bom comprador e pagador.

Depois de uma boa olhada no site do Serasa e afim, pode ter uma ideia que o Cadastro Positivonada mais é do que um registro mais simples de colocar as suas informações reunidas para que as empresas possam avaliar na hora de decisão, lá fica coisas como: quantas contas você já pagou, qual é seu tipo de relacionamento com o banco e por ai se segue.

Você deve tomar cuidado, pois apenas alguns métodos ajudam você a aumentar o seu score de forma rápida e segura. Assim você poderá se qualificar para fazer financiamentos.

Portanto o Score é sua pontuação financeira que serve para apontar sua conduta de consumidor pagante ao banco ou empresa.

304_102400SPACE

Entenda por que o carro zero perde valor

As taxas de depreciação diminuem o preço de um veículo novo e fazem você perder dinheiro na venda. Descubra como isso acontece!

 

A partir do momento em que se compra um carro zero, não tem jeito: você perderá dinheiro quando for vendê-lo. O valor do veículo diminui bastante porque todo carro tem uma expectativa de vida útil, ou seja, o governo determina até quando eles funcionariam perfeitamente. Então, anualmente, são descontados os desgastes por conta do uso ou da perda de valor por causa dos concorrentes mais modernos, sendo assim, o carro passa a valer menos. E isso é chamado de depreciação.

Você sabia que essa desvalorização começa no primeiro dia de uso do veículo? “Um carro zero quilômetro sai da concessionária e já perde de 10 a 15% do valor pela depreciação”, explica Ilídio dos Santos, presidente da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (FENAUTO). Por isso, caso queira um carro novinho, não deixe de pesquisar na Tabela Fipe qual o preço dos modelos anteriores. Em seguida, compare esse valor com o custo de um novo para prever a qual será a desvalorização do seu veículo com o passar dos anos.

carros-que-mais-e-menos-desvalorizam-no-brasil

Como funciona a taxa de depreciação de carros

É ela que faz o seu carro valer menos a cada ano de vida. A taxa de depreciação varia, principalmente, de acordo com a procura do consumidor, mas costuma estar em torno de 10%. “Os modelos menos procurados desvalorizam mais porque não têm uma gama maior de compradores”, diz Ilídio. Não à toa, os carros populares são os que apresentam as menores taxas de depreciação, afinal, estão entre os mais procurados pelos consumidores. No ranking da agência de notícias automobilísticas AutoInforme, o Onix foi o modelo que sofreu a menor desvalorização entre dezembro de 2014 e dezembro de 2015, com uma taxa de 7,6%. Já o Palio Weekend perdeu 12,7% do valor em um ano. Clique aqui para ver a lista completa.

Banner-Simulador-Corolla

Os três primeiros anos de vida de um carro zero representam a maior desvalorização. “Acontece uma queda 20% no primeiro ano, 10% no segundo e, no terceiro, a taxa varia entre 3 a 10%”, afirma Ilídio. Mesmo assim, comprar um veículo novo não traz só prejuízos, afinal, é preciso levar em conta que os gastos com manutenção são menores nesse período. Ou seja: você gasta menos dinheiro nos três primeiros anos de uso de um carro novo em relação a um usado. “No primeiro ano, o gasto com manutenção é praticamente inexistente. Este custo aumenta com o tempo, mas a desvalorização diminui”, afirma Rogério Olegário, consultor financeiro da Libratta.


Banner-Simulador-V4

A boa conservação diminui a depreciação

Se você pretende comprar um veículo zero quilômetro e não pensa em vendê-lo tão cedo, invista na manutenção do carro. Quanto mais cuidados você tiver, menor será a desvalorização do veículo com o passar do tempo. Isso significa que você conseguirá um valor melhor na hora de vendê-lo. “Após quatro anos, a taxa de depreciação vai valer de acordo com a conservação do carro”, diz o presidente da FENAUTO. Por isso, não deixe de levá-lo para as revisões sugeridas pelo fabricante e procure anotar todos os serviços que fizer.

 

Fonte: konkero

Waze e Google Maps finalmente funcionarão no Apple CarPlay

A Apple, na keynote de abertura da WWDC18 que aconteceu nesta tarde, anunciou atualizações para seus sistemas com exatamente o que diziam os rumores recentes: uma avalanche de “melhorias”.

No que pareceu um monte de recursos que já deveriam ter sido lançados há algum tempo, está algo que há muito tempo é pedido por seus usuários: o suporte a apps de navegação de terceiros no Apple CarPlay.

WWDC 2018 - Apple CarPlay com app de terceiros

Atualmente, o CarPlay somente funciona com o aplicativo nativo da Apple, o Mapas — que sequer funciona aqui no Brasil, visto que até hoje não conta com o recurso de navegação curva a curva (não me perguntem por que).

Felizmente, a partir do iOS 12, que deverá chegar para todos até o fim de setembro, os carros equipados com o sistema também poderão ter apps de navegação/mapas de terceiros, como o Waze, o Google Maps, o HERE e outros. A Apple está abrindo isso agora; obviamente, tais aplicativos ainda precisarão ser atualizados pelos respectivos desenvolvedores.

Não existe divulgação dos números de usuários do CarPlay, ou mesmo dos carros que hoje o suportam, porém a Strategy Analytics publicou em abril que mais de 85% dos usuários estavam um pouco ou muito satisfeitos com o sistema e 90% disseram que possivelmente o recomendariam a outras pessoas.

Ainda não se sabe a razão para isso não ter acontecido antes, mas certamente a notícia de hoje poderá aumentar ainda mais o número de interessados no iOS 12 — principalmente para nós, brasileiros, já que estamos carentes de qualquer app de mapas no sistema veicular da Maçã.

E você aí, curtiu a notícia? Posso ouvir um “aleluia”? 😃

 

Fonte: Macmagazine

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑